Linhas de ação

Território e Meio Ambiente

A pesca artesanal depende de modo direto, de ambientes preservados que garantam a reprodução e manutenção das espécies. No entanto, os ambientes onde a pesca artesanal é desenvolvida, são constantemente ameaçados com a expansão desenfreada do agro/hidronegócio, poluição industrial e turismo predatório com graves danos: poluição, desmatamento, assoreamento e  expulsão.

As populações tradicionais são as verdadeiras guardiãs da biodiversidade e as comunidades pesqueiras não fogem a regra. Por esse motivo, o CPP atua solidariamente, junto às comunidades pesqueiras na luta pela permanência e pelo reconhecimento dos seus territórios tradicionais. A Campanha pela Regularização do Território Pesqueiro é um dos exemplos disso.

Confira logo abaixo, algumas das notícias publicadas, relacionadas a essa temática!

 

Conteúdo relacionado

Petróleo chega ao Porto dos Tatua PI e prejudica marisqueiras
A Associação de Catadores de Marisco de Ilha Grande – A.C.M.I.G – realizou reunião no intuito de exigir soluções de sobrevivência por parte das instituições responsáveis.
PGR-MPF e MPP-CPP realizam Plenária Violações de Direitos Socioambientais em Comunidades Tradicionais Pesqueiras

Procuradoria Geral da República do MPF recebe os 200 pescadores e pescadoras artesanais na Plenária sobre Violações de Socioambientais em Comunidades Tradicionais Pesqueiras.

No segundo dia do Grito da Pesca 2019, pescadores e pescadoras dialogam sobre suas vidas.

Grito da Pesca 2019 entrega das assinaturas

O Projeto de Lei de Iniciativa Popular que regulamenta e protege os territórios pesqueiros foi entregue na Audiência Pública junto com assinaturas.

Grito da Pesca 2019

Desde o ano 2004, os pescadores e pescadoras artesanais do Brasil realizam, no dia 21 de novembro, o Grito da Pesca Artesanal.